13-metasQuase todos os 5 desejos de 2012 não deram certo, mas eu acabei nem ligando tanto pra eles. A linda da Cristal (@munizcristal) fez uma lista de metas no blog dela, e resolvi “copiar”.

1. Me esforçar mais na faculdade;

2. Reclamar menos do trabalho (Não tá gostando, Andressa? Vai atrás de algo melhor pra você);

3. Passar menos tempo online (no tempo livre);

4. Fazer amigos;

5. Mandar, pelo menos, uma mensagem para as amizades antigas (mas queridas), sempre que puder; mesmo que só por mandar, sem precisar marcar nada (ou até marcar, por que não?);

6. Viajar (e não é “viajar mais”, porque eu nunca faço isso);

7. Ser mais organizada com a bolsa, a carteira, a gaveta, o armário, o quarto, as pastas do computador;

8. Ser mais organizada com dinheiro (eu ganho mais do que eu gasto – ou do que eu realmente preciso gastar);

9. Me esforçar pra aprender fotografia, e não fica só vendo as dos outros e pensar “Nossa, queria fotografar coisas assim”;

10. Acabar com a preguiça de colocar as coisas em prática na hora, sem deixar pros últimos minutos;

11. Emagrecer de vez. Fazer os exames do endocrinologista, comer direito (todo mundo fala que eu como pouco – realmente, eu faço uma ou duas refeições por dia, e pouca comida mesmo – mas comer direito que é o foda), fazer exercícios (eu odeio academia, mas gosto muito de correr, principalmente, só que to desistindo na primeira dorzinha);

12. Passar mais tempo com a família;

13.  Deixar lado qualquer rancor, mimimi, assunto não/mal resolvido, com qualquer pessoa.

Bônus: Terminar algum daqueles desafios mensais no Instagram, haha.

sangue

Faz um tempo que eu botei na cabeça que quero doar sangue, mas sempre acabo deixando pra lá ou “não tendo tempo”. Mas essa semana eu conheci a  história da Lara Castanho Senra, que nasceu com 24 semanas e 560grs;  ela vai ficar por algum tempo na UTI Neo-Natal e vai precisar de transfusões de sangue. Acho que ter um filho é um dos momentos mais preciosos na vida de um casal, e queria muito fazer minha parte pra ajudar.

Além disso, eu farei uma tatuagem agora em dezembro (yay!) e não poderia doar sangue por 1 ano, então resolvi “matar essa vontade” logo.

Fui até o Hospital AC Camargo, que é pertinho da empresa. Fiz a triagem, e esperei até chegar a minha vez de doar. Estava até ansiosa, porque é tão gostoso saber que você está fazendo o bem pra alguém, né? :)

Mas tive um probleminha… A minha veia é muito fina. Aí lembrei de todo o drama que eu passo quando preciso tomar soro, fazer exames, etc (já tive que ser atendida por pediatra ¬¬). A moça do banco de sangue disse que ia ser me “furar a toa”, porque, pra doação de sangue, eles tem que achar “a” veia, por causa do fluxo. E, mesmo que ela conseguisse pegar uma veia, ela não ia aguentar e ia acabar estourando.

Fiquei muito chateada, porque queria mesmo ajudar a Lara – e muitas outras pessoas mais pra frente.

Mas doação de sangue não é a única forma de fazer algo bom na vida de alguém, e agora eu decidi que vou levantar a bunda da cadeira um pouco procurar algo diferente, porque ver gente sorrindo é o que vale pra mim.

Pra quem ainda não é um doador e quer dicas, ou saber quem precisa ou quem já precisou e agora tá bem, minha dica é ficar de olho nas atualizações da página do VaiDoa.

E quem quer ajudar a Lara, as doações devem ser feitas no Banco de Sangue de São Paulo (nesses endereços aqui), em nome de RN Tathiana Castanho Senra – Hospital: Maternidade Pró-Matre

wish

1. Matar a saudade de um vinho lindo, em casa, sem ninguém, sem preocupações, também não rolou :(;

2. Conseguir ingressos de última hora pro show do Nando Reis, no sábado, que não vai mais rolar porque sábado é dia de comemorar noivado dos amigos ♥;

3. Fazer a bendita tatuagem, fui cagona e não fiz;

4. Passar em todas as matérias da faculdade, passei \o/;

5. Conseguir voltar a fazer a mão sozinha, #FAIL resolvi continuar pagando pra isso.

vc-e-o-q-ouve-2

Meu notebook morreu e eu estava há um tempão sem músicas novas, mas cansei dessa vida e invadi o computador do Vi <3 e aproveitei que ele tinha um iTunes lindamente vazio e deixei o iPhone bem lindão. E deixar aqui (de novo) no ~shuffle~ e fazer aquela listinha marota.

Me empolguei e coloquei 25 músicas hahaha.

 1. Stop This Train, John Mayer

2. Slow and Steady, Of Monsters and Men

3. Gravity, John Mayer

4. Evil and a Heathen, Franz Ferdinand

5. Mantra, Nando Reis

Continuar lendo

saudade

Eu amo quando coloco músicas novas no iTunes :) Atualizei hoje e resolvi ficar ouvindo, enquanto o sono não vinha. Aí começou a tocar “Canção Pra Você Viver Mais”, do Pato Fu, e comecei a pensar em gente que me faz muita falta (na verdade, voltei a pensar, porque eu me lembro deles dois todos os dias, várias vezes por dia).

20121126-013751.jpg

E então de Pato Fu eu caí em “O Anjo Mais Velho”, d’O Teatro Mágico. Deu aquele nó na garganta ao ouvir “Só enquanto eu respirar, vou me lembrar de você”. Isso é algo que eu prometo pra toda pessoa querida, e percebi, quando elas se vão, que isso é realmente verdade.
Em janeiro, eu perdi um grande amigo, pra um acidente num lago congelado. Em maio, perdi meu vô, pra uma pneumonia que já estava durando mais de um mês.

Posso dizer que, desde a primeira semana de 2012, os dias tem sido difíceis. Não pelo sofrimento, porque isso já passou (apesar de a dor parecer eterna), mas pela saudade.

E eu tive um dos aniversários mais angustiantes esse ano. Chorei nos primeiros e nos últimos minutos do meu dia, porque faltou (e eu sabia que ia faltar) uma mensagem, via Facebook, do Henrique, e um telefonema do Sr. Alfredo falando “Ô, filha! Feliz aniversário, viu? O vô te ama muito!” (eu escrevi isso lembrando da voz dele).

E deu saudade, aquela dor que chega a ser física, é aquele vazio que fica bem no meio do peito, aí você põe a mão e fala “eu sinto um negócio estranho aqui”.

E essa imagem do início do post é bem verdade, “A vida só é preciosa porque ela acaba”; não digo só pela minha vida, mas pelas dos outros queridos. A vida de cada um é muito preciosa pra mim, porque acaba, porque essa saudade é ruim demais.

aniversario

teve bolo indiano (que eu amo!) pro parabéns que o pessoal de casa cantou, meia-noite;

teve recado lindo do namorado mais lindo do mundo, com direito a um álbum todo lindo, com uma “historinha”;

teve apresentação de trabalho, logo cedo;

teve muito amor vindo de todos os lados, pessoalmente, via recado no Facebook, mensagem, e-mail, whatsapp, sms, telefone <3;

teve abraço coletivo do pessoal da faculdade;

teve despertador tocando às 5h30;

teve um bolo-paper-toy, do Thiago;

teve rosas lindas, da Bya;

teve orquídeas lindas do Victor <3 (com um balão nada escandaloso);

teve bolo de Kit Kat com Confeti;

E como faço aniversário perto do feriado (prolongado ainda), deu pra também prolongar a “comemoração” . O que não significou muita coisa, já que eu preferi passar meu tempo na preguiça. Maaas, como no dia 02/11 teve a Zombie Walk, aproveitei pra fotografar aquelas coisas lindas que tomaram o Centro da Cidade. Fiquei em frente ao Theatro Municipal por sei lá quantas horas, e consegui sair de lá com milhões de fotos. Que estão no meu Flickr. Mas vale colocar uma ou outra aqui :)

E depois disso, eu, o Vi e um casal de amigos nosso (o Roger e a Bá), fomos fazer uma mini comemoração no Applebee’s do Shopping Eldorado. Ainda não conhecia e até curti o lugar. Também teve meu drink de menininha preferido, uma frozen margarita.Depois disso, foi só pre-gui-ça. E acho que, mesmo não conseguindo aproveitar muito o dia do meu aniversário (eu saio super tarde do trabalho, e estava morrendo de cansaço, então só queria uma cama), esses 3 dias de feriado foram os mais gostosinhos ever.